A busca pela transformação digital tem guiado as estratégias de negócios nos dias atuais e, neste contexto, vários pilares da área de TI se destacam, entre eles: o desenvolvimento de software (olhe ao seu redor e pergunte a si mesmo: a que distância você está de um aplicativo de software?), e a segurança da informação, cujo valor reside na redução de riscos (um dos princípios da governança de TI).

A tecnologia de alocação, acesso e cálculos de dados na nuvem, entre outros serviços, também conhecida como cloud computing, está mudando a forma como fazemos negócios.

A América Latina registrou um aumento de 14,5% nos ataques de malware durante os últimos 12 meses em relação a 2017– o que significa uma média de 3,7 milhões de ataques diários e mais de 1 bilhão no ano.


A Assespro Nacional (Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação), entidade que representa as empresas de TI no Brasil, está liderando um manifesto em que faz um apelo ao governo pelo aperfeiçoamento da Lei Geral de Proteção a Dados Pessoais (LGPD), solicitando, sobretudo a criação de uma Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD).

O  ano de 2018 chega ao fim e 2019 desponta no horizonte com uma indagação: quais serão os principais destaques no que tange à segurança da informação?

Página 6 de 66